sábado, 18 de maio de 2013

...ANIVERSÁRIO DO NOSSO AMOR (17/05)

 AGORA O QUE FALAR?  AGORA O QUE FALAR?

Meu AMOR’ hoje... Como todos os dias, todas as horas, todos os minutos e a cada segundo é o aniversário do nosso amor. Assim como... todas as madrugadas, as manhãs, as tardes e a cada noite... Como no outono, no inverno, na primavera, no verão e a cada estação ou nas indecifráveis saudades. Na verdade toda essa intensidade se construímos juntos, o nosso amor faz aniversário a todo instante e a todo o momento, pois está no coração na mente, emoção, pensamento, e é com grande emoção que tento expressar-te com fervor pois... Há um ano você me transborda encanto, e lapida meu amor.  É com muita emoção e verdade que expresso-te que há muito tempo que o meu coração só pulsa por você, e no meu peito só existe espaço para te amar. Se eu desejasse ganhar um presente nesta data, pediria apenas que este sentimento que temos um pelo outro seja eterno sempre. Pediria também que tudo o que sinto por você encontre em seu peito, um retorno de carinho, paz e amor. Se for para ter tudo que estou recebendo de ti, não precisarei pedir mais nada. Tenho mais é que agradecer por já estar completando nosso primeiro ano de AMOR'. 

Hoje posso afirmar que um Amor' que chegou aqui tão bonito, terá os seus amanhãs começada de novo...que o amor nós faça chegar até o infinito "que as boas e grandes lembranças sejam sempre maiores que a saudade"

Há momentos mágicos. Pequenos instantes que nos aceleram o coração e nos plantam um sorriso insistente nos lábios... Fazemos tudo para os guardar, gravar na mente aquela gargalhada e aquelas palavras que nos fizeram felizes. Uma fotografia, um olhar, um toque ou um bilhete despreocupado. Tudo o que nos faz sonhar. Efémeros e esquivos, são esses momentos que constroem, aos poucos, cada um de nós.

E dos dias que não o encontro? Há dias assim, de poucas palavras. De longos parágrafos sem nada para dizer. Há dias que nem são dias, nem são palavras. São cadeiras numa sala de espera vazia à procura de alguém que lhes dê presença. E as palavras que se ouvem não são nomes, nem ordens. São palavras brandas e vazias: mais silêncios do que letras.  As horas são compostas de pausas sem som, nem forma. Os dias são feitos dos minutos que se fazem sozinhos... sem pedir autorização, sem dizer a ninguém. Há dias assim, de poucas palavras... e muito por dizer. DE SAUDADES SENTIDAS DE VOCÊ. E como explicar o AMOR', ???
Sabe meu Moor, há dias assim, de poucas palavras. De longos parágrafos sem nada para dizer. De muitos sentires... Há dias que nem são dias, nem são palavras. São cadeiras numa sala de espera vazia à procura de alguém que lhes dê presença. E as palavras que se ouvem não são nomes, nem ordens. São palavras brandas e vazias: mais silêncios do que letras. As horas são compostas de pausas sem som, nem forma. Os dias são feitos dos minutos que se fazem sozinhos... sem pedir autorização, sem dizer a ninguém. Há dias assim, de poucas palavras... e muito por dizer. Então...TAinda bem que a vida tem outras coisa, boas e propostas E DENTRO DAS INUMERAS POSSIBILIDADES QUE A VIDA NÓS DAR EU:

video
AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário